sábado, 27 de junho de 2015

Como havia prometido, aqui estão as postagens das criações dos grupos formados em sala de aula, encarregados de fazerem um construto que melhor representasse a segunda geração Romântica, ou Ultrarromantismo.

Escola D. João VI, grupo 1:

No som do silêncio de uma madrugada, mergulho profundo em mar de lágrimas, e lembrando do teu lado sensível, quebram os silêncios os soluços de meu choro, teu lado maldoso me deixou sem opção, e mergulharei mais profundo que os limites, e de olhos fechados para nunca mais abrirem meu sufocarei em meus gemidos, e encontrarei paz, onde não há mais amigos.

Escola D. João VI, grupo 2:

Eu te amo

Queria eu ter tempo de dizer que te amo
Mas minha morte está próxima
E eu temo que o vazio que me abraça será a morte se aproximando
Oh! Meu querido meu fim está próximo
Temo que as minhas últimas palavras sejam...

Eu te amo.


Escola Padre Sales, grupo 1:

No lugar onde eu estou apenas sinto a dor, amor não me restou.
A alegria que em mim havia em um piscar se esvazia.
O que vejo aqui é uma escuridão, um mundo sem compaixão.
Onde minha única vontade de amar em um rosto voa pelo ar.
E então o que quero para hoje é que a morte ame e que para ela me chame.

Escola Padre Sales, grupo 2:

A Vida

Quanto tempo de vida tenho não sei!
Só sei que aqui estou e certamente daqui irei.
Quando não sei, mas sei que um dia morrerei.
Para os que ficarem digo não chorem,
Pois verei o futuro através dos seus olhos.

Escola Padre Sales, grupo 3:

A minha esperança é de tudo aqui mudar.
Não sou daqui nem sou de lá.
Sou viajante do tempo.
Vivo a bailar.
De onde venho não trago flores e nem trago velas,
Apenas trago no olhar uma esperança de ver o mundo mudar.
Pois a mim, quero apenas um futuro melhor,
Para que nessa viajem deixem a esperança de uma vida melhor.

Nota:

Gostaria de agradecer grandemente a todos os alunos que colaboraram nessa atividade, o intuito maior era mostrar a vocês, grande parte esquecidos, do tamanho do potencial de todos, pois, releiam o que escreverem, e vejam que estão na página dos meus poemas de quarto, podem ter a absoluta certeza que vocês estão agora fazendo parte dos meus poemas de quarto porque muito tem a contribuir a si próprios e ao mundo! Querido alunos, nunca deixem que alguém os desestimule em qualquer das hipóteses, e como principal, não desestimulem a si próprios! Nas aulas escutei em algumas turmas que literatura era "chata", "não servia para nada" ou "coisa de quem não tem o que fazer" bem, aos que insistem com essa ideia, apenas tenho a lamentar o que estão perdendo, pois é através da literatura que viajamos, conhecemos, nos perdemos, nos encontramos, é através da literatura que embarcamos "num sonho dantesco"  e desembarcamos no porto das lembranças, da saudade. É através da literatura que pus esses construtos acima, belos por sinais, de escolas públicas, que tem uma carência enorme, mas um sonho absurdo de ser mais, de ver mais, de vencer mais! Estou mais que satisfeitas por ver e tocar nos pequenos papéis que vocês me deram para eu guardar na minha caixa de "Sonhos Realizados"; Obrigada a todos os alunos que acreditaram, que escrever, não importa as condições, é a melhor saída,

Grande abraço,

Profª Roberta Laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário