sábado, 17 de novembro de 2012

escuridão, escuridão, escuridão...
repeti-a três vezes, e logo em seguida lembrei-me de que nunca tive medo desta palavra.
É estranho, eu sei, mas sempre achei que a escuridão é como uma xícara de café; quando só o café, tem cara de velho ranzinza que enruga o cenho, mas quando adiciona-se o leite, escuridão vai embora, e formam-se bolhas chacoalhantes de risos, escuridão, escuridão, sem ela eu jamais poderia enxergar as estrelas como em café com leite ..

-r laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário