sexta-feira, 26 de setembro de 2014

De trapos

Não sinto fome, 
Não sinto sede,
Não sinto sono, 
Nem medo sinto mais,
A não ser, as dores do meu surrado corpo.

-roberta laíne. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário