quarta-feira, 3 de outubro de 2012

De fato eles sempre brigavam, xingavam-se, diziam barbaridades um para o outro, e chegavam a ficar um minuto inteirinho emburrados sem se falar, às vezes quando a briga era mais séria, passavam dias assim, um sem pronunciar nada ao outro, e havia também vezes que isto perdurava por um mês, o que eles costumavam chamar de "eternidade".
Então resolveram separar-se. Começaram um novo jogo que tinha um sério teor intitulado de: "recomeço".
No início, realmente parecia que um havia esquecido o outro e que estavam felizes com suas outras respectivas pessoas, era um "eu te amo" para tudo quanto era lado, agora estavam bem, pois esqueceram-se e esta era a maior prova de que nunca se amaram. De fato, era até bonito o parecer que ambos demonstravam, o problema é que este recomeço realmente apenas... parecia!
Descobriram isto quando o tempo resolveu alongar-se e o cheiro de terra molhada lembrava quando eles faziam amor, começaram a sentir uma tal de saudade, um sempre dava algum jeito de procurar o outro, seja para dizer um oi, seja pra suplicar por um abraço. E eles se procuravam, porém era tudo muito discreto, um não podia saber que o outro estava a sua procura, era a busca mais silenciosa do mundo.
Sentiam ciúmes absurdos  um do outro,
mas tudo sempre as escondidas, tudo muito bem camuflado, pois eram orgulhosos demais para admitiriam que, um precisava absurdamente do outro para sorrir. Mas aprenderam este camuflar, e sempre estavam escondendo o jogo para as pessoas e como pior de tudo, para si próprios. E para piorar mais ainda descobriram um novo jogo, chamado de: tanto faz a vida dele;
E assim continuam, não se sabe até quando,
Quem sabe um dia eles param... ou talvez entendam que, doa a quem doer eles nunca se deixaram, nunca falharam um sequer dia sem pensar um no outro, e no final das contas se existe ou não conto de fadas, se existe ou não o amor, eles acabaram de inventar .

-r.

2 comentários:

  1. Roberta Laíne, Castro Alves é considerado "O poeta dos escravos" e na minha opnião, vc é a poetisa dos escravos... escravos do amor! Mto bom o poema, Parabens ^^

    ResponderExcluir
  2. Ow, que coisa mais linda de se ouvir, >< caramba maurício, talvez tenha sido o melhor título que eu já tenha ganho até hoje, obrigada sz

    ResponderExcluir