quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Era uma noite translúcida de sol, você chovia em mim, teus cabelos emitiam o castanho de teus olhos, teu sorriso se confundia com minha boca. Estava nevando calorosamente, meus pensamentos caminhavam como um trem, eu freava-os como navio, ancorava mais uma vez tua imagem que fugia em ficar. No meu sonho eu era a praia e você a areia. Rolavamos bruscamente na suavidade das ondas. Eu me confundia, me achava e me perdia, eu não sabia onde você começava e eu terminaria...

- roberta laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário