quinta-feira, 19 de abril de 2012

Um sonho de pipoca..

Eu tinha tanta coisa doce destinada a ti, e isso não era de se duvidar, logo eu, que tanto te defendi do mundo lutando com uma arma tão boba, o tal do amor por ti. Nem ao menos me afastar por algumas horas que fossem eu me permitia, sempre retornava por imaginar o quanto você estaria se sentindo sozinho ou desamparado, sempre voltei, talvez pra te proteger, ou quem sabe para juntos nos protegermos de tudo, mas olha aí no que deu.. Olha onde fui me meter, alias, olha onde você foi se meter, mas então fica, fica ao lado dos que muito te compreendem e te aceitam, fica, pois você conseguiu em apenas uma manhã destruir todos os sonhos que eu tinha para uma vida, fica menino, pois o meu erro é cobrar demais, mal você sabia que esse "cobrar" fazia parte de um sonho que se um dia tiveres a oportunidade, pergunte ao senhor que vendia pipoca na frente da escola, pergunte a ele o que significava a tal da cobrança em você, pergunta vai, pois numa bela manhã preocupada com os teus trabalhos confessei a ele que te cobrar fazia parte de um sonho futuro, um sonho que morava no mais lindo e escondido de meu coração, um sonho cor de verde claro, que só eu e agora ele sabíamos, pois apesar da tal cobrança, o sonho era lindo e simples demais, então precisava da simplicidade de uma pipoca para compartilhar, e que agora na verdade seremos os únicos a sabermos de fato, pois não adianta mais perguntar para o pipoqueiro, ele morrera ontem, atropelado por um play boyzinho  bêbado que às 7:30 voltava de uma noitada, logo às 7:30, a hora que ele impreterivelmente chegava, mas agora falecera.. e o meu sonho? Bem, tenho quase certeza que fora para o céu com ele, e também falecera hoje pela manhã quando virou cobrança ..

- roberta laíne.

Um comentário:

  1. Perfeito ideal de sentimentos reprimidos e expostos aqui, adimiro tanto tuas poesias. Faça-me um grande favor, nunca perca tua essência.

    ResponderExcluir