terça-feira, 24 de setembro de 2013

Não vou mentir, eu queria mesmo era que ninguém me conhecesse... Não, espera. Na verdade, eu queria que apenas minha família, a Rafaela, a Zot e meus peixinhos me conhecessem... 
Na última consulta com minha psicóloga ela disse-me claro e pausadamente: " Você vive mais no mundo da fantasia do que na realidade, tudo que vês é poesia..." ela continuou dizendo que isso era lindo, porém eu tinha que viver a realidade, pois bem, assenti, assenti para não discordar de nenhum de seus argumentos e também para parar de atrapalhar meu tratamento, e "aceitar" certas condições, mas minha vontade mesmo era de dizer que eu vivo mais no mundo da fantasia por opção, e de que sei que existe uma realidade que me circunda, mas, esta, é muito muito chata, é alagada de pessoas grosseiras, que brigam por dinheiro e bens materiais, cheia de pessoas, pessoas, e pessoas não são legais, eu não gosto de pessoas, mas eu não poderia dizer isso, então sorri e assenti. Minha intenção não era ofendê-la e nem a ninguém, por isso queria que ninguém me conhecesse, sei que pessoas, se ofendem ao saber que eu não gosto de pessoas.

Decorosamente,

- roberta laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário