quarta-feira, 10 de julho de 2013

Vontade de escrever,
mas escrever sobre o que? Se de mim levaram todos os bons verbos, adjetivos ou complementos que aqui eu poderia dizer; minha poesia agora ficou murcha e sem vida. Não sei mais escrever.

Vontade de escrever,
mas escrever escrever sobre o que? Se minha poesia não tem mais o despreocupado som do vento, nem a cor amarelada das flores secas que dão boas-vindas outonal. Agora é poesia chorosa, sem canto de entrada, apenas com canto final.

Vontade de escrever,
mas escrever escrever escrever sobre o que? Agora só tenho poesia parada, virou estátua do meu próprio dizer,

Vontade de escrever,
mas escrever escrever escrever escrever sobre o que? Se de mim levaram toda a poesia, e em tons de cinza não tenho mais o que escrever.


- roberta laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário