sábado, 6 de julho de 2013

"Smile"

Foi pesada, e passada de maneira arrastada as horas que insistiam empancar no mesmo lugar - ponteiros duros, mais duros que a dor que arranhava meu coração, e, doeu, doeu deitar minha cabeça no travesseiro e ele também ser duro, mais duro que os ponteiros das pesadas horas, tudo era duro, a cama doía, tudo machucava; e, acreditava eu que tudo aquilo era muita dor para uma pessoa só, então evitei nem experimentar o lençol que fitava-me dizendo: " Eu também estou duro esta noite - como as passadas horas, os ponteiros, o travesseiro e a cama "; Mas o dia amanheceu, independentemente dos ponteiros arrastados, e eu com este amanheci, amanhecemos juntos, eu, o sol, e as pesadas insistentes horas empancadas no mesmo lugar; o dia amanheceu e junto com ele foi pesado, foi muito pesado, mas eu sorri,

Por que? Vai saber ... Talvez porque deveria.

- roberta laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário