quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Outra carta para papai ...

Ei homem mais lindo do mundo? Saudades de você PAI.
Pai, queria ter notícias boas para lhe contar, mas, infelizmente não vem acontecendo coisas muito legais por aqui, quer dizer, pelo menos para mim. Mas tudo bem sabe pai, pois me disseram que quanto mais coisas ruins acontecem com a gente mais coisas boas estão por vir, não sei se isso é verdade, mas eu quero acreditar ao menos nessa mentira. Falando em mentiras, porque as pessoas mentem pai? Eu não costumo mentir, e me bateu uma curiosidade danada de perguntar se o senhor costumava mentir vez ou outra; estranho que, ao mesmo tempo que acho que sim (com todo respeito pai) concomitantemente acho que não. Acho que sim porque naquela vez que eu queria comprar peteca - mesmo não sabendo brincar - mamãe não deixou, disse que era coisa de menino, aí fui pedir pro senhor e o senhor disse que iriamos comprar, e fomos, mas fomos escondido da mamãe e o senhor mentiu para ela. Nós mentimos pai (risos). Lembro-me que eu só queria as petecas para ficar olhando-as, e achando meio que magnífico aquela esfera perfeita, sem falha alguma formando um círculo e por dentro uma brincadeira de verde e noutras azul que dá vontade de voar ou jogá-las para cima. Estranho, lembrei-me que o senhor me chamava de peteca e não vejo nenhuma das magnificências de uma peteca em comparação a mim, Pai, será que era só o senhor mesmo que via alguma beleza em mim? Algo perfeito como a esfera de uma peteca? Não sei ... Não sei de muita coisa pai, e essa é a primeira carta que ao invés de lhe trazer notícias trago perguntas. Mas tudo bem, chega de perguntas de peteca para papai, eu só estava com saudades e queria vir aqui e dizer: ei, ei homem mais lindo do mundo, saudades.

Fica com Deus Pai,

eu te amo,

peteca.



Nenhum comentário:

Postar um comentário