domingo, 24 de março de 2013

Nem rosas, nem espinhos ..


[...]

E vamos lá novamente,

Eu e essa minha capacidade absurda de apaixonar-me pelo não recíproco; fico a espera de uma rosa quando na verdade fico alheia até dos espinhos, ante os espinhos, ao menos os espinhos, mas nem isso, nem rosa, nem espinhos. Apenas a janela de meu quarto fechada,

Esperando o não vindo..

-roberta l.

Nenhum comentário:

Postar um comentário