quarta-feira, 30 de julho de 2014

Vivemos em uma época em que as coisas acontecem dentro das redes sociais, dentro delas as coisas nascem, quase não crescem, não chegam a se reproduzir e logo morrem! Esse é o novo ciclo da vida. Porém, isso é apenas minha opinião, minha inútil opinião, bastante calada por sinal, pois, talvez eu esteja escrevendo para ninguém e se caso alguém ler isso as chances desse alguém concordar comigo é de 0,1% ...  Por que 0,1%? Não sei, só quis ao menos me dar a chance de 0,1%.
Mas analisem os fatos, antigamente tudo durava mais, a vida durava mais, os namoros duravam mais, até a alegria que parece ser incontável, dá para compararmos e percebermos que também durava MAIS!
De fato, posso estar influenciada pelo fato de que "Eu sempre quis ser de antigamente", e é uma merda tudo isso, como no filme "Meia noite em Paris" - nunca estamos conformados com a época em que vivemos. Ainda bem que ao menos esse filmes existe e eu possa apontá-lo que existe,
que existe ao menos um filme que está de acordo comigo. 
Mas chega de delongas por hoje, estou com vontade de estraçalhar esse notebook na parede, ele me soa moderno e tem cara de que quer me possuir ou me conduzir pra esse mundo de redes sociais (nascem, quase não crescem, não chegam a se reproduzir e logo morrem), que para mim nada mais é que a afirmação de que tudo anda durando o mesmo tempo que você usa, dependendo da sua internet, para excluir ou aceitar um novo, "AMIGO"

Roberta parece estar offline,

laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário