terça-feira, 3 de setembro de 2013

Cartas para ninguém ..

Não sei ao certo, mas dentro de mim recobre-se agora uma penumbra revertida de teu nome, que em meus lábios se calam, mas meu coração ousa em falar, talvez seja por culpa das águas de março que agora caem em setembro, ou talvez seja minha sutileza em desistir a cada "Não" proferido por teus lábios; Nãos que me deixam mais próxima do outono onde estão murchando e secando as flores mais lindas que no verão plantei a ti, e se fortificaram na primavera, ou, talvez, eu tenha perdido em mim, o dom de discernir as quatros estações e transformado todas em inverno, tudo em tons mais baixos e amenos, tudo sutil e mudo, chuva lenta como a voz de meu coração que diz fraco e involuntário:

D
    e
        i
           x
               a

Deixa ir embora com as águas de março esse sentimento que só te diz " Não"..

Com amor,

- roberta laíne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário