segunda-feira, 18 de abril de 2011

O sabor do fracasso.


    Sinto agora em meu paladar o amargo gosto do fracasso, gosto esse doloroso, que invade minha boca e transborda meus olhos em lágrimas, lágrimas salgadas, amargas demais, lágrimas. Acho eu que o pior sabor que já experimentei foi o desse tal de fracasso, ridículo, escasso de doçura, causa-me a ausência do sorriso dar boas vindas à amargura.
               Estou sentindo que esse gosto de perda adentrou em minha corrente sanguínea, e foi rapidamente transportada para meu coração que a bombeia para o restante de meu corpo, mas em meu coração esse fracasso invade meus sentimos e lá em meus sentimentos é fracasso, fracasso novamente. Coração bate mais arrastado e almeja as pressas parar, para vê se assim morrendo para também de amar, amar fatidicamente a quem esse coração não ama; fracasso, mais uma vez fracasso, veneno cruel e duradouro que apenas com o doce sabor de uma vitória irá embora, porém vai atento e preparado, para no primeiro deslize e possível queda voltar novamente com o mesmo gosto amargo, fracasso.

Roberta Laíne.         

Nenhum comentário:

Postar um comentário